Notícia



12/04/2015 - 13:34 Saudação Pascal




 

      Comemoramos cada ano, no ciclo da Liturgia, a Ressurreição do Senhor. Nós a atingimos pela fé que se integra na secular tradição da Igreja e na ininterrupta cadeia de testemunhas que retrocede até os apóstolos e primeiros discípulos de Jesus. A fé na Ressurreição pode ser uma crença distante no fato de Cristo, após a Cruz, ter voltado à vida. Contudo, a fé na Ressurreição que dá vida à Igreja deve ser muito mais do que isto. A começar, deve ser algo que nos atinja pessoalmente a ponto de transformar nossa vida na força da virtude da Esperança, ou seja, não apenas projetando luz para um futuro que é objeto de espera, mas tornando nossa existência já agora iluminada pela vitória de Cristo e tudo que ela representa. “Sei que meu Senhor está vivo” passa então a ser o íntimo refrão que se aloja no coração, pois Ele está vivo no meio de nós e, muito concretamente, ao meu lado, ainda que só o perceba na fé e no amor. Não somente na fé, porque a Ressurreição é obra do amor e só pode tornar-se certeza pessoal e vital na minha resposta de amor ao dom de Si mesmo do Ressuscitado. Então, nesta dimensão, a Ressurreição nos converte e nos abre à caridade e a todas as suas manifestações. Estas são as verdadeiras alegrias pascais que a todos desejamos.